domingo, 24 de agosto de 2008


Dia 30 de agosto, vá comer o seu!
Grupo: João lucas
Leandro Pereira
Marcela Caldas
Nicole Albuquerque

terça-feira, 29 de julho de 2008

Pegadas.


Os cálidos olhos do meu bem me convidam:

[- Vem comigo para lugar nenhum?

Uma quietude me satisfaz a alma.
Ah, como flutuo em espirais coloridos...
E as aéreas canções de amor me vêm em mente.

E esbanjo idéias e,
Conto estrelas,
Leio verdades alheias,
Choro com luas,

Mas, quem sou eu?

A cada passo redescubro-me dentro das possibilidades que aquele me oferece,
[e as exploro.]

Transfigurando-me o pensar, o ver e o sentir.

Cativa-me o cochilo repentino e cansado.
Um ronco breve, de quem foi ao trabalho
[e o trabalho durante o dia.]

Ah! E o braço pesando sobre mim.

Ou caminhar no lugar de sempre.
Sempre deixou de ser sempre.

Acalentados no abraço de uma criança.
Transportando-me á sinestesias constantes.
Arrebatar meus antigos conceitos é estar ao lado dele.
O onírico é nossa cara.
E o café? Está na mesa!

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Entre o Underground e o cinemão, eu fico com os dois.


A vanguarda da intelectualidade Brasileira é colonizada pela ideologia norte-americana.

segunda-feira, 30 de junho de 2008

E... O que é o Belo?



A expressão exposta pela fotógrafa novaiorquina, Diane Arbus, perpassa as passarelas e anoréxicas.

Beleza é singeleza personificada. É valsa de corpos transgressores. É força latente na voz, ainda que silenciada.

É ARTE.

E o Chá volta morninho, experimente!

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008



Onde está você?

Te saudo nobre humanóide,

Tenho o nome que escolheres, chame-me do que lhe agradar.

Venha quando quiser, ache a si mesmo, afinal, a que definição você pertence hoje?

Nobre agnóstico, onde está você?

quarta-feira, 24 de outubro de 2007


Triste Bahia- 1972- Transa, Caetano Veloso.



...Triste, oh, quão dessemelhante, triste
Pastinha já foi à África
Pastinha já foi à África
Pra mostrar capoeira do Brasil
Eu já vivo tão cansado
De viver aqui na Terra
Minha mãe, eu vou pra lua
Eu mais a minha mulher
Vamos fazer um ranchinho
Tudo feito de sapê, minha mãe eu vou pra lua
E seja o que Deus quiser
Triste, oh, quão dessemelhanteê, ô, galo canta
O galo cantou, camaráê, cocorocô, ê cocorocô, camaráê,
vamo-nos embora,
ê vamo-nos embora camaráê,
pelo mundo afora,
ê pelo mundo afora camaráê,
triste Bahia,
ê, triste Bahia, camará
Bandeira branca enfiada em pau forte…Afoxé leî, leî, leô…
Bandeira branca, bandeira branca enfiada em pau forte…
O vapor da cachoeira não navega mais no mar…Triste Recôncavo, oh, quão dessemelhante
Maria pegue o mato é hora…Arriba a saia e vamo-nos embora…
Pé dentro, pé fora, quem tiver pé pequeno vai embora…



Bom chá